Insurtech brasileira cria inteligência artificial para vender seguros no Whatsapp

Tecnologia é pioneira na América Latina e busca resolver disparidade no mercado segurador nacional; Setor guarda potencial de negócios bilionário, mas esbarra na dificuldade em alcançar novos clientes - A inteligência artificial está capturando uma oportunidade inédita no mercado de seguros brasileiro e ajudando as seguradoras do país a superarem uma controversa realidade: apesar de o setor ter registrado crescimento de 12,1% e arrecadado R$ 270,1 bilhões em 2019, descontados previdência e saúde, segundo dados da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), cerca de 80% da população ainda não possui nenhum tipo de seguro. Essa foi a motivação para a Insurtech O2OBOTS desenvolver uma tecnologia inovadora que está redesenhando as jornadas de cotação e contratação online de seguros no Brasil.

O processo de compra de um seguro ainda tem muita fricção para o cliente final. Para apresentar uma cotação de seguro de vida, muitas vezes são feitas entre 10 e 20 perguntas e, em muitos casos, os processos são manuais, tomam muito tempo dos Corretores de Seguros e consomem dias até a emissão de uma apólice de seguros. Para resolver esses entraves e oportunizar uma jornada de compra mais célere, a startup de Florianópolis (SC) criou uma plataforma que usa a inteligência artificial para vender seguros online através do Whatsapp e do Facebook Messenger. A tecnologia é comandada por uma inteligência artificial chamada “Segurobot” que consegue apresentar uma cotação de seguro de vida fazendo apenas uma pergunta para o cliente: a data de nascimento. E, caso o usuário deseje contratar o serviço, leva menos de 4 minutos usando o WhatsApp para concluir a operação e recebe a apólice de seguros direto no email. Além disso, quando a inteligência artificial não consegue fazer a venda online, ela entrega as oportunidades qualificadas para que os corretores possam recuperar a oportunidade comercial.

A estratégia deu certo e o uso da plataforma fez bancos e muitas corretoras de seguros nacionais aumentarem suas taxas de conversão de vendas em pelo menos quatro vezes, com algumas delas chegando a obter taxa média de conversão de 41% com o uso da inteligência artificial. Em outra frente, as seguradoras que utilizam o Segurobot registram taxas de crescimento de até 2,5 vezes nas taxas de conversão de vendas com a plataforma.


Trajetória empreendedora


A história da companhia começou em 2016, durante um período sabático e com uma inquietação de Leonardo Rochadel, founder e CEO da O2OBOTS. Pioneiro com mobile payment no Brasil, ele já havia criado e recebido investimentos em três startups, uma delas - a Zartana - vendida para a Serasa Experian, antes mesmo de existir o ecossistema de tecnologia em Florianópolis, um dos principais pólos nacionais do setor, e antes até do surgimento dos termos "Mobile", “Fintech” e “Insurtech". Segundo o executivo, a ideia do novo negócio surgiu de uma dor antiga: a dificuldade de montar máquinas de vendas combinando tecnologia, inside sales e "pessoas".


— Ao longo da minha carreira sempre tive a oportunidade de criar máquinas de vendas que combinavam o uso de um canal de geração de leads qualificados, um perfil de equipe de vendedores e um modelo de negócios. Em todas as operações, depois de ajustadas, toda vez que aumentamos a carga surgia a necessidade de fazer "ajustes no motor", que passava a consumir mais combustível que o esperado, apesar de estar andando mais rápido e alcançando longas distâncias. E, na maioria das vezes, os ajustes mais difíceis de executar estavam relacionados às pessoas — recorda.

Foi então que, em maio do mesmo ano, as coisas começaram a mudar a partir de dois acontecimentos marcantes: o Facebook abriu sua plataforma para inteligência artificial (seguindo o líder Wechat, na China) e Leonardo teve a oportunidade de ler o livro ‘Predictable Revenue’ de Aaron Ross. Esses dois eventos foram a inspiração para criar a O2OBOTS.


— Poder usar a inteligência artificial para qualificar oportunidades com a especialização dos papéis de vendas sugerida pelo Aaron Ross permitiria resolver a dor das baixas taxas de conversões de vendas com uma máquina que não depende de pessoas para escalar e nem para trabalhar 24 horas. Desde o primeiro momento, parecia muito inovador e os amigos mais próximos achavam que eu estava “louco". Essa foi a "spark" que deu origem a startup e nos motivou para capacitar a primeira inteligência artificial para fazer o trabalho de pré-venda sugerido pelo Aaron Ross, exclusivamente para o setor de seguros no Brasil —, conta Rochadel.


O passo seguinte foi aplicar a matriz O2O - online-to-offline - em diversos mercados até que o mercado de Seguros foi de fato o escolhido: um mercado gigante, de R$ 460 bilhões, que ainda tem muitos problemas para resolver frente ao tsunami da transformação digital. “Nesse momento, decidimos que queríamos ser uma Insurtech. E após seis meses, o modelo inicial já estava rodando com a primeira Corretora de Seguros para validar este nicho-alvo”, aponta.

Durante o período de consolidação da O2OBOTS, Leonardo conseguiu formar um time experiente para liderar com ele o projeto: Silvia Oliveira, com mais de 20 anos no mercado Segurador; Thierry Jean, francês, executivo de multinacionais e grandes startups; e, Vitor Henckel, uma das principais cabeças desta tecnologia no Brasil. Juntos eles começaram a operação da empresa oficialmente em agosto de 2017, cerca de 10 meses depois do início do processo de educação desta inteligência artificial.


Modelo de negócios e posicionamento inovadores


Cientes de que tinham em mãos uma dor relevante para resolver em um mercado gigante e um modelo de negócios inovador, a O2OBOTS se tornou a primeira Insurtech brasileira com o propósito de empoderar os canais de distribuição de seguros, fornecendo uma tecnologia que está integrada com os sistemas das Seguradoras e os principais aplicativos de comunicação: WhatsApp e Facebook. “Desde o início, dedicamos muita energia para construir uma plataforma que aproveita o reconhecimento de intenções da IBM e ensinar a inteligência artificial a conversar com os sistemas transacionais das Seguradoras, com o propósito de oferecer uma experiência com menos fricção ao usuário, reduzindo as jornadas de cotação e contratação online”, aponta Vitor Henckel, co-founder e CTO.

Em compasso com o sócio, Thierry Jean, co-founder e Head of Global Development, destaca que a grande sacada da startup é justamente ter conseguido ensinar a inteligência artificial a não deixar uma oportunidade de negócio "passar" quando o Segurobot não consegue ajudar o usuário a comprar um seguro online, como ocorre no comércio eletrônico. “A inteligência artificial foi treinada para fazer uma venda online, mas assim como acontece no e-commerce, parte dos carrinhos são abandonados online. Nós ensinamos essa inteligência artificial a entregar "esse carrinho que foi abandonado" aos corretores de seguros, oportunizando que eles realizem o atendimento consultivo, com todas as informações em mãos, para, assim ajudá-los a venderem mais”.


Expansão e futuro


Hoje, com pouco mais de três anos no mercado a plataforma da O2OBOTS já aprendeu a negociar mais de 10 tipos de seguros no Brasil ( e outros três na França) e está conectada às principais seguradoras presentes no mercado brasileiro. A

Insurtech passou a desenhar produtos junto com as Seguradoras e em agosto de 2019 lançou a primeira solução de venda online de seguro de vida individual no WhatsApp na América Latina. No primeiro trimestre deste ano, junto com outra seguradora, a O2OBOTS desenhou o seguro de vida com cobertura de perda de renda para motoristas de aplicativos e a venda deste tipo de seguro através do WhatsApp também é inédita globalmente.

A plataforma também é utilizada por bancos, canais de distribuição e corretoras de seguros em todo o território nacional, sendo personalizada de acordo com as necessidades de cada Seguradora. Mapfre, MAG Seguros (Mongeral Aegon), Previsul, Travel Ace são as primeiras seguradoras clientes da empresa. Conforme dados da Insurtech, para cada R$ 1 investido no Segurobot, a inteligência artificial já está capturando mais de R$ 100 em oportunidades de negócios.

A força desses números aliada a aceleração do processo de transformação digital do mercado segurador no Brasil e os últimos contratos conquistados apontam para um horizonte de expansão, na faixa dos 35% de crescimento ao mês para a companhia entre 2020 e 2021. Com o propósito de empoderar os canais de distribuição de seguros, a empresa conta com CNSEg Par, B3, RTM, Neoway como sócios-patrocinadores; e, Bossa Nova, Darwin e Wow! como investidores e aceleradoras, respectivamente. A startup também passou pelos programas de aceleração do StartupSC e BNDES Garagem e concluiu uma rodada de captação de investimentos com a Bossa Nova Investimentos.

Segurobot é a primeira plataforma de inteligência artificial de Insurtech integrada com o WhatsApp no Brasil e a O2OBOTS a primeira Insurtech brasileira com o propósito de empoderar os canais de distribuição de Seguros do país.


Foto: Leonardo Rochadel, founder e CEO da O2OBOTS.




0 visualização

Agência Seg News - Com informação suas decisões são mais seguras @2019 Todos os direitos reservados

Rua Fritz Muller, 140 - São Paulo-SP Cep 02634-080   -  WhatsApp: 95794-6570   -  Tel 2278-1774