Seguros e previdência alcançam R$ 90 bilhões em aportes e prêmios no 1º semestre

Montante se refere às receitas dos dois produtos (seguro de pessoas e previdência privada aberta), no acumulado de janeiro a junho de 2021 - Mesmo diante de um cenário desafiador com os desdobramentos da pandemia que impediram maiores avanços na economia, nos primeiros seis meses de 2021 os mercados de previdência privada aberta e de seguro de pessoas seguiram crescendo e, somados, apresentaram resultado de R$ 90 bilhões em receitas.

O montante, destrinchado, se refere a R$ 65.6 bilhões em contribuições nos planos de previdência aberta, com alta de 26,6% em relação ao ano anterior, mais R$ 24.4 bilhões em prêmios garantidos pelos ramos de seguros de pessoas, valor 16,3% maior do que o mesmo período de 2020. Em reservas, o segmento de previdência privada aberta administra R$ 1.037 trilhão, atualmente.

Os dados são do último levantamento realizado pela Federação Nacional de Previdência Privada e Vida – Fenaprevi. Apesar da curva ascendente, a publicação também revela alguns impactos causados pela pandemia. Um deles é o aumento dos resgates de previdência privada no semestre de R$ 49.2 bilhões, 22,2% acima do registrado em 2020.

Ainda na leitura deste primeiro semestre, outro dado relevante é o volume de sinistros pagos no mesmo período (de R$ 9.41 bilhões, 77,1% maior que ano passado). Especificamente nos ramos Vida Individual e Prestamista, as indenizações quase dobraram (90%) em relação a 2020, indicando a relevância dos produtos aos segurados neste momento de adversidades.


Segmentos apresentam recuperação


Os números indicaram ainda o aumento de prêmios em algumas modalidades nos resultados do semestre, quando comparados a 2020. É o caso dos seguros Funeral (R$ 491 milhões, com alta de 29,9%), Educacional (R$ 23 milhões, aumento de 28%) e o de Doenças Graves/Terminais, que soma R$ 664 milhões e acréscimo de 27,4%.

Os ramos Vida, individual e coletivo, permaneceram como os de maior representatividade: R$ 10.9 bilhões e 19,1% de crescimento nos prêmios, o maior resultado dos últimos 5 anos. Somente o Vida Individual arrecadou R$ 4.52 bi, registrando 34% de alta; já o Prestamista acumulou R$ 7.74 bilhões e teve alta de 18,1%. A modalidade foi fortemente afetada pelas restrições da pandemia, mas segue em recuperação desde o 2º semestre de 2020.

Por outro lado, a dificuldade de retomada do turismo no Brasil e no mundo impactou o desempenho do seguro Viagem, que apresentou queda de 30,7% em relação ao 1º semestre do ano anterior e captou R$ 110 milhões em todo o período.


Análise mensal


Na leitura mensal (junho 2021), houve R$ 12.8 bilhões em aportes em previdência privada e R$ 8.2 bilhões em resgates, respectivamente 19% e 54% maiores que 2020. Já a diferença entre as contribuições e retiradas (captação líquida) foi de R$ 4.5 bilhões, 16% menor na comparação dos dois períodos.

Nos seguros de pessoas, em junho, houve R$ 4.37 bilhões em prêmios e R$ 1.80 bilhão em pagamento de indenizações. A evolução percentual dos valores é de 23,1% e 85,9% quando confrontados os primeiros seis meses de 2021 e 2020.


Sobre a FEDERAÇÃO


A Fenaprevi representa 66 associadas que, atualmente, respondem por mais de R$ 1 trilhão em negócios do mercado de seguros de pessoas e de planos abertos de previdência privada complementar.

Tem como responsabilidade manter o constante diálogo entre as representadas, o setor público e a sociedade visando aperfeiçoar o ambiente de negócios e estruturar produtos e serviços cuja finalidade é a proteção social e a segurança dos clientes das associadas.

A Federação também tem como missão difundir entre a população a cultura securitária e previdenciária, de forma clara, transparente e permanente, e de colaborar para o desenvolvimento social e econômico do País.

Saiba mais sobre a Federação em www.fenaprevi.org.br ou acompanhe os temas, projetos e ações pelas redes sociais no Fb.com/FenaPrevi e LI.com/FenaPrevi