O STJ e o acréscimo de 30% do Seguro Garantia Judicial.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) pacificou na 1ª e 2ª Turmas o entendimento de que a garantia do juízo apresentada por seguro garantia judicial (ou fiança bancária) em penhora inicial não requer o acréscimo de 30% para a sua aceitação.
A Corte afastou as parte final doi) § 2º, do art. 835 e ii) do parágrafo único, do art. 848, ambos do CPC/15, que exigem que a apólice de garantia judicial (ou a fiança bancária) não seja inferior ao débito inicial “acrescido de trinta por cento”, afirmando que, nos casos de penhora inicial, a lei não faz qualquer previsão legal traduzindo qualquer outra exigência em condição mais gravosa ao executado. De acordo com os julgados precedentes, a exigência do acréscimo de 30%, originalmente do art. 656, § 2º, do CPC/73 e que resultou na redação de ambos os artigos do CPC/15, refere-se, em princípio, às hipóteses “substituição de penhora” já efetivada nos autos, ou seja, para aquelas não iniciais.
No Agravo Interno no Recurso Especial n. 1.760.556/GO, o Tribunal de Justiça de Goiás não aceitou do seguro garantia judicial apresentado em execução fiscal alegando a inexistência o acréscimo de 30%, sob o fundamento do § 2º, do art. 835 do CPC/15. Contudo, o Ministro Mauro Campbell Marques, da 2ª Turma do STJ, afastou tal entendimento sustentando a contrariedade ao posicionamento do Tribunal com o daquela Corte:“Contudo, tal entendimento não guarda consonância com a orientação desta Corte Superior, que é firme no sentido de que o atr. 656, § 2º, do CPC/1973 (equivalente ao art. 848, parágrafo único, do CPC/2015), trata da hipótese de “substituição da penhora”, razão pela qual não pode ser ampliado para as hipóteses de nomeação (inicial) efetuada pelo executado.” (STJ-2ª T., AgInt no REsp n. 1.760.556-GO, j. 14/05/2019 – grifo nosso).
Esta decisão alinhou o entendimento com outro julgamento da 1ª Turma (AgInt no REsp n. 1.316.037), na qual a Ministra Regina Helena Costa apontou que o acréscimo de 30% é exigência mais gravosa ao executado e aplicável, somente, nos casos de substituição já efetivada e não na penhora inicial para discussão judicial:“É pacífico o entendimento no Superior Tribunal de Justiça segundo o qual a exigência mais gravosa para o executado relativa ao acréscimo de 30%, na hipótese de substituição da penhora por fiança bancária ou seguro garantia judicial, não se aplica, em princípio, ao caso da penhora inicial, dada a ausência de previsão legal.” (STJ-1ª T., AgInt no REsp n. 1.316.037-MA, Rel. Min. Regina Helena Costa, j. 13/09/2016).
Esta harmonização do STJ é muito importante porque estanca a divergência jurisprudencial existente nas instâncias inferiores promovendo uma gestão automática do risco jurídico quando da contratação do seguro garantia judicial para tomadores e corretores. O “fantasma dos 30%” já assombrou muito os operadores deste segmento seja do mercado segurador, corretor e, principalmente, tomadores de operações de massa em que a variação de preço e montante financeiro capitado no mercado são vultosos. A preocupação com tal detalhe permeia intensa discórdia na contratação do seguro garantia judicial para depósito recursal na justiça trabalho, que, a princípio, não tem qualquer razão de existir. Para o tomador ocasional este posicionamento resultará, por óbvio, em consideração diminuição do valor a ser garantido. Todavia, com os 30% ou sem eles, o importante é manter uma ajustada gestão do risco jurídico do processo garantido evitando perdas.

 

 

 

Please reload

Quinzena do Seguro .gif

Autoreguladoras: Susep disponibiliza Consulta Pública até 19 de Fevereiro

January 21, 2020

I Congresso Seg News de Tecnologia e Seguros (I CONSEGTECH) será realizado no La Residence Hotel

January 17, 2020

Declaração de Direitos de Liberdade Econômica: as novas regras se aplicam ao Mercado de Seguros regulado? Quando terão início as mudanças? O que esper...

January 15, 2020

CVG-SP está promovendo Curso de Atuária - Intensivo Férias

January 15, 2020

Bradesco Auto/RE é eleita a ‘Escolha Certa’ no segmento de automóveis pela Proteste

January 15, 2020

Fábio Carbonari inicia programação de eventos da Seg News com Workshop sobre Lucros Cessantes na 5a Feira!

January 14, 2020

MAG Seguros: a nova marca da Mongeral para o Futuro!

January 12, 2020

Workshops de Lucros Cessantes, Análise de Balanços Financeiros e Seguro Garantia serão realizados no Hotel La Residence!

December 30, 2019

STF suspende efeito de MP que extinguiu Seguro DPVAT

December 20, 2019

1/4
Please reload

Agência Seg News - Com informação suas decisões são mais seguras @2019 Todos os direitos reservados

Rua Fritz Muller, 140 - São Paulo-SP Cep 02634-080   -  WhatsApp: 95794-6570   -  Tel 2278-1774