Agência Seg News - Com informação suas decisões são mais seguras @2019 Todos os direitos reservados

Rua Fritz Muller, 140 - São Paulo-SP Cep 02634-080   -  WhatsApp: 95794-6570   -  Tel 2278-1774

Debate sobre a nova lei de dados da União Europeia abriu o 2º dia do CQCS Insurtech & Inovação

08/08/2018

Os Desafios da Aplicação do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) no Mercado de Seguros da União Europeia foi o tema de abertura do segundo dia do CQCS Insurtech & Inovação, nesta quinta-feira (02/08), em São Paulo. José Antonio Figueiredo Almaça, presidente da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões de Portugal, trouxe as características gerais e os desafios para o setor de seguros resultantes da regulamentação que entrou em vigor na União Europeia em maio deste ano.

 

"A proteção de dados individuais é cada dia mais importante. Temos informações transmitidas a outrem todos os dias - quando ligamos a TV, quando compramos no supermercado. São tantas que podemos perder o controle", disse Almaça.

 

A preocupação com a privacidade não é uma novidade na Europa. Já havia uma diretiva em vigor desde 1995, mas o atual regulamento difere desta em alguns aspectos, especialmente no que se refere a cada um dos países da UE, que estão impedidos de fazer ajustes locais às novas normas.  

 

O RGPD permite ao cidadão controlar melhor a circulação dos seus dados pessoais, e ainda simplifica o ambiente regulatório. "A reforma beneficia a economia digital", afirmou Almaça. As regras se aplicam a qualquer pessoa que esteja na UE, independentemente do país de residência.

 

O regulamento é baseado em princípios, entre eles o tratamento lícito dos dados, leal e transparente em relação ao titular. "As informações devem ser recolhidas para finalidades determinadas e legítimas, não sendo permitido utilizá-las posteriormente de outras formas", explica.  

 

O responsável pelo tratamento dos dados responsabiliza-se também por zelar pelo cumprimento dos princípios gerais. A violação das normas pode ser punida com multa, com o máximo variável entre $ 20 milhões de euros e 4% do volume de negócios anual da empresa. 

 

Por outro lado, o regulamento implica em desafios para o setor de seguros. "Os dados de saúde constituem uma das matérias-primas de alguns seguros, mas o regulamento não previu o tratamento destes dados no contexto do segurador", destaca Almaça. "A solução está nas exceções previstas, nomeadamente, na obtenção do consentimento por parte do titular". 

 

A prevenção de fraudes também deverá se apoiar nas exceções, uma vez que a lei estabelece prazos de conservação dos dados e o segurador precisa analisar séries de dados históricos para esta tarefa. Dos desafios nascem oportunidades, entre eles tornar os processos mais eficientes, transparentes e ampliar a segurança. "Em Portugal estamos a aprender", disse Almaça, uma vez que a lei nacional ainda está em discussão.

Please reload

Quinzena do Seguro .gif

Autoreguladoras: Susep disponibiliza Consulta Pública até 19 de Fevereiro

January 21, 2020

I Congresso Seg News de Tecnologia e Seguros (I CONSEGTECH) será realizado no La Residence Hotel

January 17, 2020

Declaração de Direitos de Liberdade Econômica: as novas regras se aplicam ao Mercado de Seguros regulado? Quando terão início as mudanças? O que esper...

January 15, 2020

CVG-SP está promovendo Curso de Atuária - Intensivo Férias

January 15, 2020

Bradesco Auto/RE é eleita a ‘Escolha Certa’ no segmento de automóveis pela Proteste

January 15, 2020

Fábio Carbonari inicia programação de eventos da Seg News com Workshop sobre Lucros Cessantes na 5a Feira!

January 14, 2020

MAG Seguros: a nova marca da Mongeral para o Futuro!

January 12, 2020

Workshops de Lucros Cessantes, Análise de Balanços Financeiros e Seguro Garantia serão realizados no Hotel La Residence!

December 30, 2019

STF suspende efeito de MP que extinguiu Seguro DPVAT

December 20, 2019

1/4
Please reload